Cozinha Kasher

A Torá é um livro maravilhoso. Nos orienta em todos os aspectos da nossa vida. Um dos aspectos mais importantes diz respeito à culinária. Desde o princípio, no Gênesis, havia a preocupação do Eterno com a nossa alimentação. A primeira ordem que Ele deu a Adão foi a respeito do comer:

"De toda arvore do jardim podes comer. E da árvore do conhecimento, do bem e do mal, não comerás dela; porque no dia em que comeres dela, morrerás." (Gn 2: 16-17)

Dito e feito. A mulher e o homem comeram da árvore proibida e ambos morreram. E não só eles, toda a humanidade passou a sofrer com isso. Portanto, não podemos ignorar as regras relativas ao comer, as kashrut. 

Em contrapartida, não podemos cometer excessos em relação aos mandamentos, quaisquer deles, fazendo ou impondo que outros façam o que não foi ordenado na Torá. Isso significaria um desvio do caminho ordenado pelo Eterno.

O Eterno não vai basear o seu julgamento nas palavras dos homens e nos ensinamentos dos homens porque eles "mudaram a verdade do Eterno em mentiras"(Rm: 1:25), mas na Sua própria palavra, que "é viva, eficaz, e mais cortante que qualquer espada de dois gumes, e penetra até ao ponto de dividir alma e espírito, juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e propósitos do coração" (Hb 4:12). Então, o melhor é conhecer a verdade, pois "o juízo do Eterno é segundo a verdade" (Rm 2:2). 

Sejamos, então, cuidadosos para não incorrer no erro de invalidar "a palavra do Eterno" pela nossa tradição que nós mesmos transmitimos. (Mc 7:13)



Nenhum comentário:

Postar um comentário